sonhando, escrevendo e imaginando

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Beija-me


Beija-me… Com loucura, com amor, com carinho.
Beija-me com cuidado, com calma, devagarinho.
No rosto, na boca, no pescoço, de mansinho.
Desce pelo meu colo, levanta a minha blusa, beija-me como quiseres, aonde quiseres.
Só não pares de me beijar jamais, não desistas de mim, não te arrependas pelo caminho.
Beija-me e abraça-me.
Abraça-me forte e gostoso, guarda-me dentro do teu abraço, toma conta de mim.
Aperta-me com doçura, faz-me gemer, faz-me gritar, faz-me pedir mais.
Não te afastes, não desmanches o abraço.
Acolhe-me dentro do teu coração, e deixa que eu te acolha dentro de mim.
Desliza as tuas mãos pelo meu corpo, toma posse, reclama-me como terreno teu.
Tudo o que tenho e sou, nesse beijo te dou, nesse abraço, nesse carinho.
Sussurra-me palavras doces ao ouvido, daquelas que só tu sabes dizer.
Deixa que eu ouça e suspire, e arqueie o meu corpo de prazer.
Procura-me, encontra a entrada até mim, atravessa-a devagarinho, é toda feita para ti.
Não batas á porta, não está trancada. Entra sem te anunciares, estou à tua espera.
Leva-me contigo, foge comigo, vamos os dois voar pelo céu sem fim.
Não importa aonde aterraremos, nem se os pára-quedas vão abrir.
O nosso amor protege-nos de todo o mal, não nos deixa cair.
Beija-me, não pares de me beijar.
Os teus beijos são como sol na minha vida, não deixes o meu sol apagar.
Põe os braços á volta de mim, ama-me como se eu fosse preciosa, de ouro.
Faz-me sentir querida, amada, protegida, faz de mim o teu tesouro.
Amo-te, adoro-te, não fiques longe de mim.
Não me esqueças, não me abandones, não te despeças num adeus sem fim.
Perde-te no mar do meu amor, mergulha, sobe, desce, nada, acosta, atraca em mim.
Sempre estarei aqui, sempre esperarei por ti, sempre te direi que sim.
Deixa que te beije aonde quiseres, aonde gostares mais, aonde preferires.
Depressa, devagar, parando e voltando, até me encontrares e me seguires.
Toma os meus beijos, o meu abraço, o meu corpo e a minha alma.
Serve-te de tudo, temos todo o tempo do mundo, podemos ter calma.
Esquece o relógio, os compromissos, as horas, desliga o computador.
Rasga a agenda, esquece o telefone, fica comigo, vamos só fazer amor.
Não te levantes logo, não penses em partir.
Daqui até á próxima, quanto tempo, quantos dias estão por vir?
Fica mais um pouco, abraça-me de novo, beija-me outra vez.
Sente como o meu amor é louco, tão insano e tão doido, sem depois, nem porquês.
E quando te fores,
para outros compromissos, para os teus outros amores,
fica sabendo que te espero esta e todas as noites, ou manhãs ou tardes,
e quando voltares, agora ou depois, hei-de na mesma amar-te.
E beija-me outra vez!
Beija-me sempre, sempre sem ter fim.
Todos os tempos que estão por vir, só serão bem vividos,
Se te tiver bem abraçado, juntinho, bem perto de mim.
Adoro-te.

Sem comentários:

Enviar um comentário