sonhando, escrevendo e imaginando

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Não estejas triste!...


Não fiques assim…
Não sei como devolver o brilho ao teu olhar!
Não estejas triste!

Não te imagino deprimido, abatido, sem vontade de nada.
Imagino-te sempre charmoso, radiante, sorridente, brincalhão. Como se pudesses ser a toda a hora, o mesmo que conheci e que aprendi a amar.
Não que te ame menos agora do que antes,
o meu amor por ti só aumenta, não encolhe.
É de tamanho único, gigante,
eterno, intemporal, imutável
e muito maior do que o meu coração.
Se o problema não sou eu,
se não paraste de gostar de mim,
então o problema é ainda pior,
porque é contigo.
Quando sou eu que fico triste,
sei como me pôr bem.
Penso em ti com muita força,
e tu vens ter comigo de onde estiveres,
sorrindo dentro do meu coração.
E quando sorris,
todo o meu mundo fica cheio de sol e alegria.
Mas, se é contigo,
não sei o que fazer…
O que posso fazer para que não estejas tão triste?
O que devo dizer, perguntar?
Quanto espaço te devo dar,
O que gostarias que eu fizesse?
Posso mandar-te mais uma fotografia atrevida…
Posso escrever-te um poema…
Posso telefonar-te a cada cinco minutos…
Mandar emails, mensagens, recados, toques…
Marcar hora contigo na tua agenda, levar-te comigo a beber café.
E se eu comprasse uma lingerie nova, transparente, delicada?
Se te surgisse á porta só com um casaco comprido por cima?
Depois, quando olhasses surpreendido,
eu deixava cair o casaco devagarinho,
como uma carícia que arrepia ao escorregar na pele,
igual ao que fazem as actrizes no cinema.
E tu vinhas ter comigo,
fechavas a porta atrás de nós,
e a tristeza passava,
a solidão ia embora,
pelo menos durante o tempo que demorássemos a fazer amor…

Não fiques assim…
Não sei como devolver o brilho ao teu olhar!
Não estejas triste!

Quem te fez mal?
O que te aconteceu?
Podes-me contar, entre outras coisas boas, sou boa a ouvir!
O que foi que pôs sombras no teu rosto e levou o teu sorriso?
 “Encosta a tua cabecinha no meu ombro e chora”, lembras-te?
Também serve para ti,
Igual como fizestes comigo…
Fala, conversa, confessa, conta coisas!
Ou fica só calado, a descansar, a recuperar, a ganhar fôlego.
Não precisas de fazer mais nada,
Não precisas de me beijar, nem de me agarrar.
Nem precisas de ser o mais forte,
nem o mais inteligente,
nem o mais brilhante,
nem o mais rico ou o mais sedutor.
Sou só eu, olha para mim!
Para mim, és sempre perfeito!
Sempre único, sempre o melhor de todos em todas as coisas.
Faças o que fizeres, digas o que disseres.
Isso nunca mudará para mim.
Não te preocupes com o passar das horas,
Esquece o relógio.
Pára de tentar correr mais do que o tempo!
Podes acabar a prova a andar, o importante é que chegues.
Vou bater-te palmas e levar-te flores na mesma.
E vais ser sempre o meu campeão com medalha de ouro,
qualquer que seja a classificação que obtenhas.
Não podes brincar às corridas com a vida, ela ganha sempre!
Não percas tempo a tentar batê-la em velocidade!
É impossível, não se consegue!
Pede-lhe antes boleia, senta-te confortavelmente no assento de trás,
Fecha os olhos, sente o vento a bater no rosto…
Vai com calma, com tranquilidade.
É como fazer amor!
Devagar, sem pressa, com carinho!
O caminho é tão bom como cortar a meta.
Não tenhas pressa.

Não fiques assim…
Não sei como devolver o brilho ao teu olhar!
Não estejas triste!

                                   Amo-te tanto!

2 comentários:

  1. Quase há dois anos!... Parece pouco tempo, se o compararmos com o resto de todo o nosso tempo... Mas tanta coisa aconteceu de lá, até cá!... Quanta coisa mudou desde que escrevi este texto! E quanta não mudou também. Porque no fundo de cada um de nós, eu acho, existe algo que é imutável. Passam os anos, mudam-se as personagens, mas o estilo é o mesmo, e o drama não muda que na aparência.
    Ou seja, o sentimento é sempre único, estende-se como linha sem fim. Mudam os nomes e os intervenientes... O Amor, esse é intocável. Apenas vai assumindo diferentes rostos na vida da gente.

    ResponderEliminar
  2. Awesome article.

    Here is my blog: women's clothes

    ResponderEliminar