sonhando, escrevendo e imaginando

sábado, 10 de setembro de 2011

Fiquei sem tema

Fiquei sem tema.
Fiquei sem canção.
Fiquei sem tecto,
Fiquei sem chão.

Não sei sobre o que escrever.
Nem descubro nada sobre o que falar.

Tudo me faz lembrar,
Tudo me faz ter saudades.
Ver o meu próprio rosto no espelho,
tão igual á minha fotografia,
faz-me pensar nas coisas lindas que me dizias,
quando me convencias
de que sou bonita, encantadora, atraente…

Andar na rua,
recorda-me de que há tantos anos
não andava assim…
Com o meu antigo andar balançado,
que fazia os homens virarem-se para me olharem.
E que foste tu quem
me disse que era bom poder voltar
a ser admirada, apreciada.

Vestir uma saia mais curta,
umas calças mais apertadas…
Tudo me traz á lembrança a tua voz,
a lembrares-me de que ainda posso,
de que posso tudo o que me der prazer.

Hoje dei por mim,
a escolher calcinhas azul turquesa,
porque era a cor que mais gostavas…
E porque ficaste tão admirado
quando te disse
que para mim qualquer cor servia.

Quando falo, rio ou faço qualquer comentário mais atrevido,
recordo de ti a dizeres que me aceitavas como sou,
que não me irias mudar nunca,
que escrevesse, falasse, dissesse o que bem quisesse,
que para ti estava tudo bem.

Até a tomar banho
me lembro da maneira como tu dizias que era melhor!
Até ao passar o sabonete me lembro de ti!
Ao molhar o cabelo para pôr champô...

Está muito difícil!
Não te devia ter aberto tanto a minha porta!
Vai dar muito trabalho fazer-te sair!
Estás por todo a parte.
Em todos os lugares.
Até naqueles aonde nunca estiveste,
mas aonde te imaginei tantas vezes...
Na sala, no quintal.
No quarto, na minha cama.
No computador, no carro,
No telemóvel, dentro da minha roupa,
Junto ao corpo, em todos os lados do meu corpo.

Guardado no meu coração.

Fiquei sem tema.
Fiquei sem canção.
Fiquei sem tecto.
Fiquei sem chão.

Todos me continuam a ver.
Em todo o lado,
por toda a parte.
Se é tão fácil dar por mim,
se é tão fácil, para todos, gostar de mim,
Porque é que só aos teus olhos fiquei invisível?

Sem comentários:

Enviar um comentário