Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2011

Quem me quiser...

Quem me quiser
Tem que ter tempo para mim. Preciso de atenção, de cuidado, de carinho. Não fico feliz só com um bom dia de vez em quando. Nem com uma mensagem bonita uma vez por semana. Tão pouco com uns beijinhos uma vez por mês.
Quem me quiser
Tem que saber que não leva só uma namorada. Leva também um passado inteiro, uma vida completa. Marcas e cicatrizes que ainda doem muito sempre que o tempo muda. Recordações e lembranças que não consigo apagar, nem esquecer. Restos e vestígios de tantas vidas diferentes numa mesma vida.
Quem me quiser
Tem que ter paciência comigo. Porque eu demoro o meu tempo até entregar o coração. Porque tenho medo do escuro e do nevoeiro, mas amo os trovões e a tempestade. Sou capaz de chorar um dia inteiro e á noite já ser a mais feliz das mulheres. Posso-me esquecer de fazer o jantar, mas posso já saber o que vai ser a ceia de Natal.
Quem me quiser
Tem que estar preparado para ter muitas mulheres numa só. Para ter a que sorri, a que é encantadora, amável, graciosa e apaixonad…

Nunca te vou esquecer

Ande eu por onde andar, Tome a minha vida o caminho que tomar, Aconteça o que acontecer Nunca te vou esquecer. Não sei ainda por onde hei-de ir, Não imagino por qual estrada decidir, Mas seja lá qual ela for, Vais ser para sempre dono do meu amor.
Que interessa se outro me vai abraçar, Se outro me vai beijar? No momento em que tudo acontecer, É pensando em ti que terei prazer. Porque aprendi contigo que temos de nos deixar ir, Não há nenhum mal em fazer o que o corpo pedir. Mas o meu desejo por ti será sempre maior, Do que qualquer vontade que eu tenha de fazer amor.
Mesmo que seja outra mão no meu corpo a tocar, Mesmo que seja outra mão que suba por mim a acariciar. Se eu suspirar, se eu gemer, É porque de olhos fechados, ainda és tu quem me está a mexer. Quando eu gostar, quando eu deixar ir, Hei-de ouvir-te no meu coração, a pedir permissão para seguir. Se for muito bom, se for bom, ou só se for, Em meus sonhos será sempre para ti o momento melhor.
E se depois do amor me apetecer ficar, Se me apetecer fala…

Uma coisa tão pequena...

A gaiola do periquito nunca mais foi limpa… Reparei nisso hoje. Agora, pela madrugada. Tenho andado tão atarefada, Tão perdida, Tão assustada, Que me esqueci dele. Nunca era eu quem a limpava…
E de repente, No meio de tantos problemas, Tantas dúvidas, tantas outras questões, O que mais me tocou, mais me chocou, O que me fez vir as lágrimas aos olhos, Foi mesmo aquilo, A gaiola do periquito nunca mais foi limpa… E fui eu quem quis trazê-lo comigo...
Tenho-me sentido como aos catorze anos. Quando ganhei as ruas todas para mim. Quando mais ninguém me ia pôr Ou buscar á escola. Passei a escolher a minha roupa de manhã, Passei a almoçar só se queria… De repente, No fim de tantos anos, Uma vida quase, Voltei a sentir-me assim.
Naquela altura, Era uma miúda. Podia tudo, Tinha todo o tempo do mundo. Fiz tudo o que nunca tinha podido fazer. Fui de encontro a todas as vidraças porque não sabia voar. Queimei-me em todas as luzes quentes, Porque não fui capaz de as evitar.

Podia ter sido maravilhosa!

Às vezes penso que se não fosse ser assim como sou, podia ser uma pessoa maravilhosa!... Penso em todas as vezes Em que me senti feliz, Em que ajudei alguém a ser mais feliz, Em que me bastou um tão pouquinho de nada para mudar o mundo de uma pessoa do dia para a noite.
Penso em todas as alturas Em que acreditei que o fim tinha chegado, e em todas aquelas em que mesmo do fundo do meu mais profundo abismo, consegui ainda assim sorrir, Abraçar alguém, Fazer um carinho, Trazer um bocadinho de esperança!...
Meu Deus, Eu podia ter sido uma pessoa maravilhosa!... Não fora ser assim Do jeito estranho e manhoso que sou… E sou capaz de falar quando me apetece ficar muda a chorar. E tenho a habilidade de me interessar a sério por todos que estão perto de mim, Mesmo nas ocasiões em que me sinto mais só do que o mais solitário dos sozinhos… E tenho sempre uma palavra de ânimo para dar, sempre um ombro para emprestar a quem quer conversar, chorar. E ouço tudo, e aconselho, e sorrio, e presto atenção. E fico feliz por poder …

Quis ir lá pôr flores

Para o meu amigo querido que ontem notou o meu atraso a publicar o texto:
            Bom dia! Hoje consegui mais cedo. Espero que gostes. Beijinhos para ti.




Quis ir lá pôr flores.
Ontem fui para os meus lados antigos… Aonde vivia quando cheguei a Portugal. Já tinha visto que a antiga caverna já lá não está. Sabia que muitas lojas fecharam, e outras abriram. Muita coisa ficou diferente nestes mais de vinte anos em que andei divorciada das ruas e das esquinas, aonde acabei de crescer, e que foram a minha casa durante tanto tempo!
Sabia de muita coisa diferente. Só não sabia que me tinha esquecido do caminho para eles… Comprei as flores. Pouquinhas porque a floreira da gaveta é pequenina e não tem espaço para muita coisa.
Subi e desci vezes sem conta aquelas ruas e avenidas da cidade dos mortos. Morta de pavor, Porque tenho um medo inexplicável e absurdo da quietude que se vive dentro dos cemitérios. Faz-me uma falta danada o movimento, A alegria das pessoas, O som das conversas e das gargalhadas.
E acho que não comb…