sonhando, escrevendo e imaginando

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Estou triste...

Estou tão triste!
Tão sozinha…
Com uma sensação tão grande de desolação…

E ainda ontem, ria e cantava.
Não me lembro bem se foi ontem...
se foi antes de ontem,
Ou ainda antes…
Se foi noutra vida,
Talvez…

Sei que estou triste.
Que não vejo a tal luz que cintila ao longe.
Nem ao perto.
Sinto-me desamparada,
Frágil
Perdida.

Como quando a minha mãe morreu,
E nós íamos de autocarro
Dar a notícia á minha tia.
E eu ia a chorar.
Ninguém reparou,
Ninguém olhou.
E eu senti que estava sozinha no mundo.
Sem ninguém querer saber.
Sem ninguém se importar…

Estou muito triste!
E não queria estar assim.
Tão bom estar feliz!
De vez em quando estou…
E parece que a vida vale a pena.
Mas depois,
Passa.
Passa sempre,
Fico para trás.

Como quando pensei que era para sempre.
Todas as vezes em que era para ser para sempre…
Mas eu nem tinha pedido nada…
Até estava quietinha,
Até estava no meu canto.
Parecia bom demais...
Era mesmo bom demais.

Estou triste.
Estou a chorar.
Para onde foram todos?
Os que não me ensinaram a andar sozinha,
E depois foram embora sem me levar,
Os que me deixaram pelo caminho,
Os que mudaram de ser sem me avisar,
Os que se arrependeram de me terem encontrado,
Foram, mas ficaram ainda por todo o lado,
Como fantasmas para me assombrar…

                 Estou triste…
                 Lembra-te de mim. Vem-me buscar…

Sem comentários:

Enviar um comentário