sonhando, escrevendo e imaginando

sábado, 29 de outubro de 2011

Nunca te vou esquecer

Ande eu por onde andar,
Tome a minha vida o caminho que tomar,
Aconteça o que acontecer
Nunca te vou esquecer.
Não sei ainda por onde hei-de ir,
Não imagino por qual estrada decidir,
Mas seja lá qual ela for,
Vais ser para sempre dono do meu amor.

Que interessa se outro me vai abraçar,
Se outro me vai beijar?
No momento em que tudo acontecer,
É pensando em ti que terei prazer.
Porque aprendi contigo que temos de nos deixar ir,
Não há nenhum mal em fazer o que o corpo pedir.
Mas o meu desejo por ti será sempre maior,
Do que qualquer vontade que eu tenha de fazer amor.

Mesmo que seja outra mão no meu corpo a tocar,
Mesmo que seja outra mão que suba por mim a acariciar.
Se eu suspirar, se eu gemer,
É porque de olhos fechados, ainda és tu quem me está a mexer.
Quando eu gostar, quando eu deixar ir,
Hei-de ouvir-te no meu coração, a pedir permissão para seguir.
Se for muito bom, se for bom, ou só se for,
Em meus sonhos será sempre para ti o momento melhor.

E se depois do amor me apetecer ficar,
Se me apetecer falar, se me apetecer conversar,
Conversarei contigo sem mesmo te ver,
Do mesmo jeito carinhoso que nós costumávamos fazer.
Porque connosco era sempre tão bom o momento a seguir,
Enquanto o mundo lá fora ainda mal se fazia ouvir.
E se ele recomeçar a beijar-me com ardor,
Vou escutar-te a dizer “Devagar é sempre muito melhor”.

Não vás para tão longe, não me voltes a deixar!
Vem tu ter comigo, vem-me tu buscar!
O lugar é outro, não podia deixar de ser…
Aonde fiz amor contigo, com mais ninguém vou fazer.
Mas tu encontras o caminho, sabes sempre para onde ir,
Que estrada tomar, que direcção seguir.
Fica comigo, seja lá aonde, seja lá em que cama for.
Não me encontrares seria muito pior.

Amo-te tanto!
Não encontrei ninguém que me fizesse esquecer-te.
Tenho saudades tuas… demais!
Sabes que ainda estou por aqui.
Não vou a lado nenhum.

Lembras-te do que me costumavas dizer?
BOTDM Prazer..

Sem comentários:

Enviar um comentário