sonhando, escrevendo e imaginando

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

O dia mais feliz da minha vida?...


Se fosse ao contrário seria mais fácil,
teria mais possibilidades de escolha.
Mas não.
O que me perguntaram foi:
Qual tinha sido o dia mais feliz da minha vida.

Deixa-me ver:
A Carmensita? A boneca mais linda do mundo? Serve?
-Não. Pequeno demais.
As férias em que viemos cá de barco grande e me compraram um triciclo?
-Nem penses. Sem significado.
Quando me puseram finalmente na escola normal perto de casa?
-Muito trivial.
Naquela Noite de Natal em que fiquei á varanda com o meu pai a olhar as estrelas?
-E ver estrelas lá é coisa de que valha a pena lembrar?
O dia em que a minha mãe foi connosco ao Vasco da Gama fazer um pic-nic?
-Nada de especial.
A festa dos meus dez anos? Ainda estávamos em casa…
-Antigo demais! Mais para a frente.
Mais para a frente fica complicado! Tenho que saltar anos.
-Como queiras, desde que respondas…
Catorze anos. Quando o primeiro rapaz se meteu comigo na rua.
-Ná. Sem importância.
Dezasseis. A manhã em que conheci o X.
-Esse não conta. Dias a mais. Quero só um dia.
Vinte e quatro anos. Consegui um emprego óptimo e muito bem pago.
-Falei de dia mais feliz. Não mais importante.
Vou ter que passar alguns anos de novo…
-Já te disse. Não interessa.
Quando comprei o meu Latinhas! Lindo, novo, reluzente! O carro do ano.
-Não. Felicidade mesmo.
A partir daí? Não me lembro de mais nada.
-Pode ser recente.
Mas existem coisas de que não me apetece falar contigo.
-Felizes? Coisas felizes?
Sim.
-Não tens que me dar pormenores.
O primeiro dia em ele falou comigo.
-Ele?
Ele. Não precisas de saber mais nada.
-Sei… Foi um dia feliz?
Foi o primeiro de muitos dias felizes.
-Dá-me o melhor deles todos.
Quando nos encontrámos pela primeira vez.
-Primeira? Se houve mais, essa não conta.
És exigente!
-Não. Quero um dia que seja único.
Não tenho mais dias felizes para te contar…
- Momentos únicos fazem dias felizes.
Serve uma mensagem de telemóvel?
- Arrisca…
Aquela em que ele me disse que ainda gosta de mim.
- Serve! Vês? Todos temos um dia mais feliz na vida.

E nem precisa de ser um dia inteiro,
nem precisa de ser espalhafatoso,
vistoso, esfusiante.
Basta um simples carinho,
uma simples carícia na alma,
basta saber que o alguém especial gosta de nós.

A mim basta-me. Obrigada por teres dito. Obrigada por teres paciência comigo.
Ainda gosto tanto de ti!

Sem comentários:

Enviar um comentário