sonhando, escrevendo e imaginando

sábado, 7 de abril de 2012

O mundo inteiro rodopia...

A minha cabeça roda!
A minha cabeça gira!
O mundo inteiro rodopia…
O mundo não pára de empurrar,
Não cansa de me puxar…
O chão não desiste de deslizar!
Eu vou cair,
Eu vou-me desequilibrar…

Os meus pés embrulham-se no vazio,
O mundo inteiro, á volta, gira.
A minha pobre cabeça dorida,
Cansada,
Tonta,
Espantada,
Só rodopia… 
Vai tudo tão depressa!
Não sei como abrandar!
Nem sei em que botão se toca para parar!
“Viagem sem volta…”
Foi o que me disseram
Quando eu estava a entrar.
Quando ainda podia desistir,
Quando ainda podia recuar…

Eu insisti…
Disse que conseguia,
Que era capaz de aguentar.
Espera um bocadinho por mim,
Deixa-me descansar.
A minha cabeça gira,
O mundo inteiro á volta rodopia…
Serve-me de auxilio,
Ajuda-me a caminhar.

Sou toda atrapalhada,
Toda medrosa,
Toda insegura…
Desculpa…
Nada tenho para te dar.
A não ser este mundo que não fica quieto,
Que não para de girar…
Dói-me a cabeça,
Dói-me o coração.
Leva-me para ti,
Dá-me a tua mão.
Deixa-me segurar…
O chão está todo ele a rodar!

Não foi boa altura para teres aparecido,
Logo agora que está tudo distorcido!
No momento preciso em que o mundo ficou detido
Num buraco negro, que suga divertido
O sopro de vida que eu tinha vindo buscar.
Se puderes, não vás embora já,
Fica um bocadinho para me amparar…

Desculpa se eu te pisar,
Se cair sobre ti,
Se te magoar.
Não é por querer…
Não tenho culpa!
Vês?
O chão é que não pára de andar…
Já fiz muitas maldades,
Já desiludi muita gente,
Já me cansei de chorar…
Mas agora não sou eu!
Mas agora não é de mim!
Agora é do mundo
Que de repente enlouqueceu,
Que está a rodar…

Consegues perceber?
Consegues entender?
Consegues-me acompanhar
Sem caíres?
Sem deixares que eu acabe por te puxar?

Se vieres comigo,
Tens que ser forte!
Por mim,
E por ti…
Porque eu agora não consigo andar,
Correr
Ou saltar…
Mal consigo firmar-me de pé!
A minha pobre cabeça está tonta,
Dói muito, e está a girar…
Estou quase, quase a chorar…

Deixa-me encostar no teu ombro,
Deixa-me ficar em ti a descansar…
Largar-me num abandono,
Ficar pequenina como se dentro de um sonho,
Esperar até o mundo parar de rodopiar…
Quando abrir os olhos
Já passou!
Já te podes debruçar sobre mim,
Já me podes beijar…

            Mandei-te uma frase complicada,… Conseguiste decifrar?



Sem comentários:

Enviar um comentário