sonhando, escrevendo e imaginando

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Foi como reencontrar um velho amigo...


Ontem abri um livro…
Peguei,
Mexi,
Li…

Há tanto tempo que não…
Tantas saudades que tinha!

Como reencontrar um velho amigo,
Como rever um grande amor…

Parecido com a sensação boa de uma caricia,
Tão semelhante a um abraço saudoso…

E bateu-me com força…
Assim como bate um charro de boa qualidade
Na boca de um apreciador…

Quase que tinha vergonha,
Tinha receio
De que os livros já não me quisessem mais,
Que me tivessem apagado da sua lista de amigos…

Há tanto tempo que não…

Mas foi bom!
As letras…
As páginas,
A história…
O viajar sem sair do lugar…

A magia que sempre fez a minha vida ser mais bonita.
Quando o mundo desabava lá dentro,
E eu fugia de livro na mão
Para um cantinho com sol,
Na mais completa solidão…
Eles pensavam que eu estava só…
Eu sabia que não.

Estive zangada com eles…
Com os meus livros do coração.
Prometiam muito,
Mostravam tanto,
No fim,
Deixaram-se sozinha…
Deixaram-me sem capítulos,
Sem notas introdutórias,
Abandonada á procura do epílogo feliz…

Da história que eu mesma fiz.

Mas ontem fizemos as pazes,
Os livros e eu…
A areia e eu,
O bikini pequenino e eu…

Tantas saudades que eu tinha de todos eles…

Ler,
Deitada na areia,
De bikini vestido…

A saborear,
A apreciar,
Só,
A deixar estar…

Um capitulo,
Um sonho,
Uma personagem,
Uma promessa,
Um olhar guloso de quem passava,
Um sorriso na alma…
A areia a escaldar debaixo do corpo,
Saudades…

O livro um bocadinho de lado,
O telefone a chamar…
“- Só para dizer que gosto de ti…”
E a voz gostosa do outro lado
“-Sim? Eu também!”
Assim,
quase divertido, natural,
Sem versos decorados,
Sem comentários estudados.

Eu,
O livro,
O bikini e a areia…
Ele…
Do outro lado.

História real de um romance inacabado…

Um livro que é tão simples,
Que quase tenho medo de folhear,
Não vá ficar complicado…







Sem comentários:

Enviar um comentário