sonhando, escrevendo e imaginando

terça-feira, 3 de julho de 2012

Um dia, se puder ser...


Eu quero um homem que me chame sua…
Que me ponha o braço por cima,
Que me aconchegue a si,
Que me aperte,
Que me beije na rua.
Que mesmo sem ser dia de nada,
Me ofereça uma flor…
Que me faça sentir o coração cheio de calor,
Mesmo sem estarmos a fazer amor.

Quero um homem que diga que me ama,
Que se sinta feliz por me ter consigo.
Que não me mande embora sempre que ficar triste,
Que não me peça tempo
Sempre que estiver amargurado.
Que não se esqueça de mim no meio da rua,
A cada altura que o sinal tiver mudado.

Quero que me dê a mão, quando eu não souber o caminho,
E que me ajude a levantar se eu tropeçar,
Sem me ralhar…

Quero que rie,
Mas que também chore comigo,
Quero que me beije, me abrace,
Mas que também procure o meu ombro para descansar.
E me proteja quando eu estiver perdida no escuro,
Ainda que eu não o consiga enxergar.
Mesmo que eu não encontre as palavras certas para agradecer,
Depois quando o tempo melhorar…
Que me entenda só porque sim, mesmo sem eu ter que falar.

Quero um homem que não se assuste com as minhas cicatrizes,
As que mais ninguém vê,
Mas que de vez em quando começam a doer,
Começam a sangrar…
E que tenha paciência com as minhas esquisitices,
Que compreenda que não sou sempre um sol a brilhar…
Que fique mesmo se eu quiser partir,
Que não canse de me esperar…
Eu sei…
Não é coisa que se peça,
Não está certo,
Não é justo…
Mas sou só eu…
Pequenina, indefesa, insegura…
E um mundo inteiro tão grande para me assustar…

Quero um homem que me faça sentir molhada,
Mesmo sem precisar de se encostar,

Só de o imaginar… só de o pensar
E que faça com que eu sorria de cada vez que dele me lembrar.
Não quero um amor que me faça chorar.
E quero ter vontade de ser dele,
Mesmo sem cama para me deitar.
E quero sentir prazer
Mesmo que fique com o corpo a doer.
Faz parte de amar,
Faz parte de crescer…

Só quero ser feliz… um dia, se puder ser…




10 comentários:

  1. Gostei muito. Tenho um poemita que reflecte também sentimentos de vida, ei-lo como prenda extra:

    O teu corpo no meu

    Abraçar o teu corpo sujo de areia
    procurar nele a tua resposta,
    interiorizar o teu sentir no meu,
    esperar pela onda da madrugada,
    a onda que tolda o teu olhar,
    que te faz depender de mim,
    mesmo por alguns momentos!
    É bom ter-te, sentir o teu pulsar,
    mesmo suja de areia,
    lavar-te na espuma deste mar,
    do mar dos meus sonhos...
    Das realidades do meu passado,
    oh vida, obrigado pelas dádivas,
    destas memórias de amor!

    Ricky

    ResponderEliminar
  2. Mas que bonito, Henrique! Corpo sujo de areia, é corpo sujo de vida... de sol, de calor, de bem saber... Gostoso de agarrar, gostoso de abraçar.
    Gostei muito! Obrigada pela prenda extra!
    Beijinhos, até mais logo!

    ResponderEliminar
  3. Parabéns, minha amiga Glória Vibro. Já uma vez salientei a tua veia poética.
    Este poema reforça a minha opinião.
    Posto isto à laia de introito, só te quero dizer por aquilo que penso de todas as qualidades intrínsecas que emolduram a tua personagem que BEM MERECES ENCONTRAR O HOMEM QUE TÃO BEM DESCREVES NESTE TEU POEMA.
    E VAIS ENCINTRÁ-LO MAIS CEDO OU MAIS TARDE
    um beijinho deste teu e sempre amigo:
    António Almeida

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, António Almeida
      Obrigada! Que bom que gostaste! E também espero que sim... que encontre, ou reencontre, sabe-se lá, a vida tem tantas surpresas boas, um grande amor na minha vida. Pelo menos para mim, que sou descomunalmente romântica, só assim a vida faz sentido.
      Beijinho para ti

      Eliminar
  4. Olá, Glória Vibro:
    Claro que vais encontrar ou reencontrar o GRANDE AMOR DA TUA VIDA!
    Até porque mereces !
    Um beijinho para ti
    António Almeida

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, António Almeida
      Encontrar, ou reencontrar... quem sabe, tudo é possível nesta vida.Obrigada por achares que eu mereço, e obrigada pelo teu comentário.
      Beijinho para ti, feliz domingo

      Eliminar
  5. Oi, querida Glória, quanto tempo!!!!!Volto a partir de hoje a compartilhar efetivamente contigo o seu blog tão romântico e verdadeiro. Vejo que continuas a escrever incansavelmente, dei uma passada por suas últimas poesias, tão lindas e comoventes. Desta última tenho que te dizer que esta pessoa que tanto desejas eu encontrei há 38 anos atrás. Vivemos meu marido e eu por todo este tempo e ainda parece que a magia de ontem do 1º beijo, do 1º olhar ainda revive a cada dia. Foi uma pena que o teu não tenha dado certo, mas acredito no amor e ele não tarda a chegar para ti, são os meus sinceros desejos. Em minha vida,ultimamente, eu e meu marido andamos por muitos caminhos , sofremos bastante as dificuldades da vida, mas o que é mais importante se manteve: o amor. Hoje estou feliz, pois consegui finalmente voltar a minha antiga atividade no blog, poder participar do blog dos amigos como vc. Tenho hoje uma nova postagem, muito polêmica, mas são coisas que aconteceram comigo, são injustiças da nossa vida social da qual não podemos fugir, porém não devemos deixá-las passar em branco. Te desejo muita sorte, saúde e paz de espírito, muitos bjs e abraços para vc e os filhos.Vamos continuar o que foi interrompido pela força das circunstâncias. Deus te proteja!
    PS: O que significa a palavra "motas" a q vc referiu na poesia passada? E como anda a situação aí em teu país?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Cristina, querida
      Muito, muito tempo mesmo! E agora nem sempre venho aqui... ainda não tinha dado pelo teu comentário, desculpa. Obrigada por continuares a gostar das minhas coisitas :) Com toda a certeza que vou ver o teu blogue, se não ainda agora, assim que tenha um tempinho. Estou com saudades dos teus textos bonitos...
      Ainda bem que o teu amor de já há 38 anos continua a ser lindo, e que continuam felizes, vocês dois. Claro, nem tudo são rosas, mas o que importa é que ainda se amam. Que seja para sempre assim! O meu amor não sei se não deu certo, não sei se ainda pode dar certo, não sei sequer se teve fim, meio... enfim... Obrigada pelos teus desejos, a ver vamos:)
      E fico feliz por estares de volta, por teres conseguido dar a volta por cima e teres a tua vida de novo a marchar de forma maravilhosa.
      "Mota", é moto, motorizada.. não sei como chama aí no Brasil.A situação por aqui, em POortugal, não está muito boa. A célebre crise financeira está bem instalada, pedimos empréstimos a juros altíssimos, a austeridade é muita, o desemprego também. As firmas falem todos os dias, a pobreza aumenta.Todos os dias surgem noticias de dinheiros públicos mal gastos, de políticos corruptos, enfim... não estamos lá muito bem. Tenho esperança de que tudo se componha, de uma forma, ou de outra. Mas de uma forma geral as pessoas andam tristes e desanimadas. E vocês por aí, com a vossa presidenta, que tal?...:)
      Beijinhos para ti, e para todos os teus. E vamos conversando...

      Eliminar
  6. Romantismo!! Será defeito ou efeito de nossa geração?! Jocas Gloria. O que vale é que nunca perdemos a esperança...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Victor Quaresma
      Nunca perdemos a esperança, e enquanto assim for, nada nos é impossível! Acho que não é defeito... acho que é efeito talvez de toda a geração das flores, da paz e amor... ficou um rasto de sonho, de ilusão que deve ter perdurado até hoje.
      Obrigada por comentares, beijinho para ti!

      Eliminar