sonhando, escrevendo e imaginando

domingo, 16 de setembro de 2012

Não me prendas as asas...


Não me prendas as asas,
Não me impeças de voar.
Tu não sabes o que pedes,
Quando me pedes para ficar…

Sou feiticeira
Que corre a terra inteira.
Pobre sem eira nem beira…
Imaginação traiçoeira…
Por que me queres para companheira?

Não tenho muito para dar.
Sou igual a um violão cansado de tocar.
Como uma história que já não sabe encantar.
Boca seca de tanto beijar.

Julgas que consegues.
Achas-te capaz de tentar.
Não és o primeiro que percebe,
Que por trás do meu riso eu estou a chorar…

Mas isso não faz com que consigas aguentar…

Beija-me,
Tem-me,
Fica perto, não vás.
Isso podemos,
Isso eu sou capaz…

Mas mais…
Define mais para mim!
Define o que está para lá do fim!

Com que abraços lá chegar?
Com que caricias lá tocar?

Tenho medo.
Muito medo de arriscar.
Sigo sozinha há tanto tempo…
Para que me queres acompanhar?
Não sei acertar o meu passo com outro caminhar…

E se também tu não fores a sério…
E se também tu fores a brincar…
Se fores mais uma miragem das que vejo no deserto,
Se fores mais uma aragem das que desaparecem no ar?

Se também tu vieste para me fazer chorar?

Melhor só me quereres,
Melhor só me amares,
Fazeres-me gemer…
Deixares-te perder…
Assim sei com o que posso contar.

Mexe em mim com carinho.
Deita comigo mais um bocadinho
Antes de ires.
Antes de desvaneceres.
Antes de também tu já não seres.

Não me peças mais do que aquilo que pode ser.
Não é por eu não querer,
É porque não sei como fazer.

E porque és bom demais para me estares a acontecer.


2 comentários:

  1. "E porque és bom demais para me estares a acontecer"
    Bonito poema, lamento consagrado dum momento perdido, ou menos ganho? Sentimentos à flor da vida, assim a modos que lágrimas contidas, a brigar com o presente para ganhar o futuro...
    Gostei muito, parabéns

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso mesmo, Henrique... Lamento de não saber ganhar todos os momentos, de ter medo de perder alguns deles...
      Sempre á espera de ganhar o futuro, sempre á espera de ser feliz. Mas sem esquecer o presente, que é a única coisa e que podemos interferir. A vida é uma coisa muito gostosa, mas complicada para caramba:))
      Obrigada pelo teu comentário. beijinho grande para ti

      Eliminar