sonhando, escrevendo e imaginando

sábado, 20 de outubro de 2012

Amigos do coração


Não tenho muitos
Amigos do coração…
Cabem todos juntinhos na mão…

Queria protege-los do frio,
Do medo…
Queria que a vida lhes sorrisse,
Que os guardasse em segredo.
Que os poupasse, que não os levasse,
Que não os tirasse de mim…

Já perdi tantas pessoas!
Já perdi tantas coisas!
Já fiquei órfã sozinha no escuro da rua,
Sem ninguém que me chamasse sua.
Vagabunda perdida
Nas ruelas da vida…

Quase ninguém pude trazer comigo…
Quase todos se perderam de mim…

Nem os lugares eram meus,
Nem as terras eram minhas
Nem as coisas me pertenciam,
Nem os sonhos aconteciam…

Não tenho muitos
Amigos do coração…
Cabem todos juntinhos na mão…

Queria conservá-los comigo,
Abraçados,
Bem perto,
Contos inacabados
Oásis no deserto…

Queria oferecer o céu
Colorir a lua.
Espantar o breu,
Enfeitar com pedrinhas de vidro a rua…

Devolver a cada um
O que a vida lhes levou…
Reparar as injustiças que o mundo causou…

Se eu fosse rica!...
Ah se eu tivesse um avião,
Íamos todos lá dentro,
Seguir o coração…
Eu e os meus amigos,
Que me cabem numa mão…

Tu, nas alturas…
Deixa-os em paz!…
A ti tanto te faz…
Será que não és capaz
De ser bom rapaz?
Vou contar á tua mãe que te portas mal, vais ver…


Sem comentários:

Enviar um comentário