sonhando, escrevendo e imaginando

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Queria ir para casa...


Papá,
Olha o que fizeram á tua menina…
Rasgaram a minha bata branquinha,
Desmancharam o meu cabelo…
Esfolei os joelhos,
Perdi todas as canetas,
Esqueci da lição na carteira…

Papá,
Não me deixaram entrar na roda,
Nem saltar á corda no recreio grande.
Não me escolheram para os jogos.
Tiraram o meu lanche do cesto que a mamã mandou.
Disseram que sou feia e não sei brincar.
Esqueceram de mim no cantinho da sala,
Quando acabei o castigo não me mandaram sentar.

Papá,
Queria ir para casa…
Sais da Fazenda e vens-me buscar?…
Pede ao colega chefe para vires mais cedo.
Diz que a tua Glorinha está a chamar.
Diz que estou sozinha e que tenho muito medo…
Ele gosta de mim, vai deixar.
Olha eu no portão a esperar…

Papá,
Estou tão triste!
Sei que não gostas,
Mas hoje, só por hoje, vem-me abraçar.
Depois não peço mais, depois vou-me comportar.
Chega perto de mim,
Encostadinho.
Afastado mas juntinho,
Do jeitinho que costumavas ficar.

Papá,
Fica de novo comigo.
Não me voltes a deixar.
Faço tantos disparates quando não estás a olhar!
Tu que acreditavas em almas que falam
E espíritos que voltam,
Porque demoras tanto tempo a chegar?

Papá,
No nosso Scala,
Na nossa beira-mar,
Naquele banquinho onde costumávamos conversar…
Se quiseres eu vou ter contigo…
Mas vem-me buscar.

Cansei, não quero mais brincar.
No recreio há meninos grandes e maus que me fazem chorar.

2 comentários:

  1. ... a Saudade é maior, quanto maior fôr a memória dos sentidos, e é bom falar nela, pautar o pensamento nas suas razões... afinal recordar é VIVER! bjinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Henrique Santos
      É sim, muito bom recordar. Muito bom ter coisas boas e bonitas para recordar. Somos uns sortudos, nós! Viver é também isso, lembrar e sorrir. Obrigada pelo teu comentário. Beijinho muito grande da menina bonita

      Eliminar