sonhando, escrevendo e imaginando

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Eu sei que vão


Vão-me julgar,
Que eu sei que vão…

E vão lançar-me pedras,
Que eu sei que vão.

Até aqueles que me amaram,
Até aqueles a quem me dei.
Vão-me negar e esquecer…
Vão continuar a viver.

E vão-me julgar,
Que eu sei que vão…

Minha mãe dizia
Que eu havia
De chorar lágrimas de sangue.

Dizia que nem os cães da rua
Iam querer olhar para mim.

Acertou sempre.
Cumpri a profecia.
Ela sabia!

Ninguém no meu enterro…
E porque até morta erro,
Vou de olhos abertos cheia de medo.
Mas não fecho os olhos assim.

E que julgamento faço eu de mim?

Queria sol,
Queria vento,
Queria fazer amor com o tempo…

Em todo o deserto via um jardim.

Vão-me julgar,
Vão pensar mal de mim.

Devem ter razão…
Ou não.
Que interessa?

Vão-me julgar,
Que eu sei que vão.

E eu vou deixar…
Porque nunca mais ninguém me vai  fazer chorar.

10 comentários:

  1. Dramática poesia, mas linda. Abraço amigo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Abraço e beijinho amigo também para ti, palapala! Obrigada pelo comentário, e que bom que gostaste!

      Eliminar
  2. Gostei...
    Bjinhos
    "Olhos Azuis"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Olhos Azuis!Que bom que gostaste! Beijinhos

      Eliminar
  3. bonita a poesia , so que um pouco triste , será porque a vida assim o quis ?


    A.D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei, A.D... Talvez. Ou a vida, ou as pessoas da vida, ou um bocadinho de cada... Beijinhos, obrigada pelo comentário!

      Eliminar
  4. Nunca te vou julgar. Amigo ajuda, não julga. bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, José António
      Verdade... amigo não julga. Amigo gosta de graça, só porque sim. Isso distingue os amigos a sério, dos simples conhecidos... Obrigada, beijinhos!

      Eliminar
  5. Olá Glória.
    A tua poesia são retalhos de vida...de uma poeta!
    Nunca mais ninguém te vai fazer chorar?Será?Eu bem percebi a que te referias,mas não te esqueças que também choramos de felicidades e alegrias...tu sabes!
    Gostei,gosto muito,como tu sabes!
    L.P.O.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sei sim, Luis... Garantir, garantir, isso não posso. Posso só tentar com que não aconteça mais... o que ás vezes, convenhamos, é bem pouco. Verdade!... Também choramos de alegria! A ver vamos, o que acontece:)
      Obrigada pelo comentário, e fico muito feliz por teres gostado! Beijinhos!

      Eliminar