sonhando, escrevendo e imaginando

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Sem mágoa, sem ressentimento...


Cada alegria que sorri na minha vida, vale por si só…
Faz a realidade ser mais querida.

Mesmo quando as esperanças passaram,
Ainda bem que, por um bocadinho, ficaram.

Sem mágoa, sem ressentimento.

De sorriso em sorriso…
O renovar da alegria…
Uma luz nova que brilha…
E pouco mais preciso.

Às vezes, meses,
Às vezes dias…
Há horas que não se apagam,
E há eternidades que ficam esquecidas…

Lugares bonitos,
Toques atrevidos,
Caricias não contidas…

Ou palavras sussurradas, veladas, escondidas.

Amores livres que gostosamente me fizeram rir,
Amores proibidos que me recordaram como sorrir…

Alguns afectos que quase me cativaram.

Paixões que só me mexeram, e paixões capazes de mexer comigo.
Sonhos loucos aonde misturei amante e amigo…

Desejos em brasa que me queimaram como sol de verão em capim seco.

Se não ficaram, se partiram…
Foram momentos bons enquanto os sonhei.

Sem mágoa, sem ressentimento.

Os que ainda estão por vir,
Os sonhos de desejos que ainda vou sentir,
Que venham sempre meiguinhos para mim,
Doces no meu coração mesmo depois do fim.

Se algum sonho cruzar a linha da realidade,
Que me tome como cacimba da madrugada,
Refresque e mate a minha vontade…

E que eu seja sempre igual á minha verdade,
Sem mágoa, sem ressentimento.

4 comentários:

  1. Olá Glória.
    Lindo!Eu também sonho assim!
    Espero um dia cruzar a linha da realidade,também!!!
    Adorei!Um bju.
    L.P.O.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Luis!
      Então esperemos que consigamos os dois cruzar as nossas linhas da realidade... e trazer um bocadinho dos sonhos mais lindos para este lado de cá. Obrigada pelo comentário, fico muito feliz por teres gostado! Beijinhos!

      Eliminar
  2. "Se algum sonho cruzar a linha da realidade,
    Que me tome como cacimba da madrugada,
    Refresque e mate a minha vontade…"

    Gostei menininha bonita... um dia te conhecerei pessoalmente e a curiosidade mata, n'é? bjinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um dia, Henrique. Claro que sim! E bebemos um cafezinho, temperado com conversa de sonhos e de letras... Beijinho grande da menina bonita para ti. Obrigada pelo comentário

      Eliminar