sonhando, escrevendo e imaginando

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Amor feliz


Amores felizes não fazem canção.
É…
Talvez não.

Que se dane então a canção!…

Não me lembro de canção nenhuma quando eu chorava…
Nem recordo de melodia alguma quando perdida andava.

Poesia
Se a havia,
Era feita do sal das lágrimas que derramava.

Se os versos forem para ficar comigo,
Que riem e cantem quando os digo.

Versos chorados não quero mais.
Nem canções tristes nem outras que tais.

Sombras que entram no meu quarto quando não deviam entrar,
Fantasmas que se deitam comigo quando não se deviam deitar…
Não vos volto a conjurar.
Vou-vos exorcizar, soltar…

Porque amores felizes talvez não façam canção,
Mas deixam o coração a palpitar.

E o sol pode sempre mais do que mil lâmpadas a brilhar…

Palavras bonitas sem segredo
Ditas às claras sem medo…
Como dedo que entrelaça outro dedo.
Como prisioneiro que foge do degredo…

Tão perto que esteve de passar por mim sem parar,
Tão perto que estive de o deixar passar…
Amor feliz que me veio espreitar…

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Espero que não, Henrique... espero que tenha vindo para ficar. A vida dá muitas voltas inesperadas, o mar vai e vem muitas vezes... quando é que podemos saber ao certo se é para ficar, não é?... Um dia de cada vez, um leão por dia... Espreitar, cheirar, experimentar, é bom começo:)) Beijinho da menina bonita para ti! Obrigada pelo comentário!

      Eliminar