sonhando, escrevendo e imaginando

segunda-feira, 25 de março de 2013

Pressentimentos...


Pressentimentos…
Impressões…
Sensações…

Não sei se são reais,
Ou se são ilusões.
Mas tenho de vez em quando.

Certo frio na alma
Que me leva a arrepiar caminho
Quando dobro alguma esquina.

Perigo no olhar de alguém com quem cruzo.
Cheiro estranho de segredo,
Ou de inseguro…

Coisa de mulher.
Nunca se enganam as mulheres…

Nestes dias tem sido…

Como se o escuro me esperasse lá á frente.

Esquisito isso!

Meu pai diria que é feitiço.
Sinal de forças que se desdobram
No nevoeiro profundo, que existe sem sabermos,
Desde que o mundo é mundo.

Minha mãe diria que é maluquice.
Vês o resultado dos filmes,
Dos livros,
Não te disse?

Eu não sei…
Não consigo nomear o nome…
Sei que sinto,
E é como que um abraço informe.
Como que uma sombra enorme…

Á espera que eu chegue.
Para me deitar a mão,
Para me encostar na parede…

Pressentimento, ilusão ou medo…
Seja aquilo o que for,
Que eu não chegue lá cedo.

… Não deixes que me faça maldades…

2 comentários:

  1. … Não deixes que me faça maldades…

    Não deixo não senhor!!! Bjinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Henrique. Pelo comentário, e pela boa vontade. Beijinho grande para ti!

      Eliminar