sonhando, escrevendo e imaginando

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Loucos nós dois...


Louco tu, que tentaste guardar-me no teu abraço,
Mesmo sabendo que os meus ombros são mais largos do que o mundo,
Maiores do que qualquer espaço!...

Louca eu, que por momentos acreditei
Que podia ser uma pessoa de verdade,
Como um Pinóquio de pau, trazido para a realidade.

Loucos nós dois…
E quem olhava para nós, e nos via como normais…
Alegres, simpáticos e joviais…por um instante…

Por um instante mais…

Outra vez em que estive perto…
Estive tão perto de querer aterrar!
Romeira errante no deserto…
Dona dos sonhos que quero sonhar…

Tão mais belo é voar!…

Mesmo sem sair do mesmo lugar.

Aprendi que um “vem comigo”,
Muitas vezes equivale a um “desiste de ti”.

E sei que não me entram no coração,
Com a mesma facilidade com que me põem a mão…

Porque o corpo
Esse pode ser fraco, e ir com a tentação.

Mas dentro de mim, há um lugar em que não entram, não…
Um cantinho isolado na minha acompanhada solidão.

Aí, só os loucos encontram salvação

2 comentários:




  1. Porque o corpo

    Esse pode ser fraco, e ir com a tentação.




    Mas dentro de mim, há um lugar em que não entram, não…

    Um cantinho isolado na minha acompanhada solidão.


    Eu quero acompanhar essa solidão nesse cantinho, de forma virtual mas verdadeira....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas já acompanhas, Henrique! És o meu mais fiel seguidor, e comentador. De certa forma, fazes isso sim, acompanhas a minha solidão, mesmo sem saberes.
      Beijinho grande para ti, da menina bonita! Obrigada!

      Eliminar