sonhando, escrevendo e imaginando

terça-feira, 2 de julho de 2013

Conversas em Família- II

Disseste que voltavas para contar…
Lá estás tu… Ainda não aprendeste a esperar.

Tenho saudades de ti, sabias?
A tua mãe bem dizia, sempre te mimei demais…

Lembras dos filmes de detectives?
E de como querias, porque querias, saber como era o final…

Os livros de cowboys…
Os pistoleiros,, os xerifes… a rapariga que ficava por casar…

O Scala…
Sorvete de chocolate, e mil horas a falar…

O colega-chefe…
Isso era na Fazenda… depois íamos á marginal ver a tarde acabar…

Levavas-me pela mão para atravessar…
Depois cresceste, e acertavas o passo para me acompanhar.

Fiquei grande e continuei a gostar de ir contigo passear.
Mas acabaste por optar…

Ainda estás de mal comigo…
Não te disse que vou ser sempre teu amigo?

Aonde tens estado que não me ouves chamar?
Fui para onde não te pude levar.

E esqueceste de mim…
És uma senhora agora. Não faças assim!...

Não me levas outra vez para andar?
E trazes-me o chapéu, trazes-me os cigarros para eu fumar?

Como dantes!… E espero-te á porta para te ver chegar.
Aonde querias que te levasse?

Queria nós quatro, como éramos antes de tudo acabar.
Apesar de tudo?

Apesar.

Mas sabes que do que aconteceu, nada podias mudar.
Ainda assim, queria poder voltar.

Lembras do que eu dizia naquela altura?
Tanta coisa, nem sei já…Diz tu, vá...

Podes vir a ser feliz, um dia. Mas até lá, a vida é muito dura.

2 comentários:

  1. Bjinhos... andas muito nostálgica, estivesse eu aí por perto e modificava isso... arriba menina bonita... ai, ai, ai...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. efeitos do calor, Henrique... pouco para fazer, muito tempo para pensar:) tenho que dar um jeito nisto:)
      um dia que venhas aqui por Sintra, já sabes... arribamos a um cafezinho os dois!
      Obrigada! Beijinho grande para ti, da menina bonita.

      Eliminar