sonhando, escrevendo e imaginando

sábado, 6 de julho de 2013

Não tenho nada que as formigas queiram

- Não tenho nada que as formigas queiram.
E sentou-se descontraidamente sobre a folhagem seca.
Sorriu porque pensou que toda a vida dela tinha sido assim.

- Não tenho nada que ninguém queira roubar.
E a mochila ficava num abandono inocente no pátio da escola.
E as portas de casa, anos depois, por trancar.

- E aqui está muito melhor do que lá em baixo.
Reflectiu satisfeita enquanto saboreava o fresco das árvores frondosas.
Chegava até ela o clamor da multidão na praia.

- Luta? Não preciso aprender. Pessoa nenhuma me faz mal.
E seguia confiante por ruas e becos mal-afamados.
E convivia de braço dado com tudo aquilo que deixava o mundo desconfiado.

- Cansei de tanto sol.
Tão facilmente como amava disparatadamente, assim se fartava.
Não queria saber. Mulher de paixões. De ocasiões.

As formigas invadiam em paz todo o chão por baixo dela.
Assim como os cadernos da mochila abriam com o vento, e se ficavam num desfolhar manso de páginas escritas.
Assim como quem passava espreitava para dentro, numa vontade de ver o que não costuma ser mostrado.
E a multidão castigada pelo calor ria histericamente na praia…
E as ruas e becos que metiam medo, quedavam-se inanimados aos pés de quem ousava atravessá-los.
E as pessoas em quem não se confia, essas sorriam, porque sabiam que nada é tão feio como se imagina.

- Hoje fico por aqui, e quero lá saber.
Cria rotinas para depois poderes mudá-las, tinham-lhe dito um dia.
Ainda numa outra vida.
Quando ela fazia festas e tinha dias especiais, e era tão sozinha como não podia ser mais.

- Agora só vou embora quando me der na gana.
Que não era palavreado bonito, isso ela sabia… Se a ouvisse alguma tia!...
Todas mortas, todas desaparecidas. Regras e leis inúteis e perdidas…
Ninguém ali, além dela e das formigas.

- E lá ao fundo o mar.
Estando o mar, estava o mundo todo bem.
Porque o mar fazia parte das coisas antigas.

- Não tenho nada que as formigas queiram.
E elas pareciam que a ouviam. Paravam, seguiam…

Quanto mais a gente foge, mais aquilo vem atrás…

8 comentários:

  1. Bom dia

    Não se deve ter medo de nada nem de ninguém, mas deve-se respeitar os avisos da alma e os sentires do coração. Esses não nos enganam.

    Um Domingo feliz

    abraço
    *******************
    Querendo, visite(m)

    http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Ricardo... A voz do instinto, não é? Nascemos com ela, mas depois começamos a ignorá-la... É o nosso alarme primitivo, e é infalível.
      Continuação de um feliz domingo, e obrigada pelo comentário! Beijinhos

      Eliminar
  2. Olá
    Sou uma pessoa medrosa por natureza... fujo de tudo e de todos
    Gostei do texto.
    Tenha um excelente Domingo.
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/2013/07/bom-domingo.html#comment-form

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Cidália
      Eu não:) Acho sempre que sou muito valente, e que consigo ultrapassar as dificuldades todas. É verdade que me tenho desembaraçado razoavelmente bem, até hoje... Mas a vida começa a ensinar-me que de vez em quando, precisamos de alguém para ajudar... por muito corajosos que sejamos.
      Um domingo muito bom para si também! Beijinhos, e obrigada!

      Eliminar
  3. Quanto mais a gente foge, mais aquilo vem atrás…

    Tu queres ver que me transformo em formigão? Bjinhos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Transforma-te no que quiseres, Henrique:) De ti não fujo... podes vir atrás que eu espero por ti.
      Um beijinho muito grande da menina bonita. Kanimambo!

      Eliminar
  4. CONVITE
    Passei por aqui lendo, e, em visita ao seu blog.
    Eu também tenho um, só que muito simples.
    Estou lhe convidando a visitar-me, e, se possível seguirmos juntos por eles, e, com eles. Sempre gostei de escrever, expor as minhas idéias e compartilhar com as pessoas, independente da classe Social, do Credo Religioso, da Opção Sexual, ou, da Etnia.
    Para mim, o que vai interessar é o nosso intercâmbio de idéias, e, de pensamentos.
    Estou lá, no meu Espaço Simplório, esperando por você.
    E, eu, já estou Seguindo o seu blog.
    Força, Paz, Amizade e Alegria
    Para você, um abraço do Brasil.
    www.josemariacosta.com


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, José Maria
      Já estive a ver o seu blogue. Gostei muito! Bem alegre, e com textos muito bonitos. Já fiquei seguidora também:)
      Um beijinho para si, obrigada e tudo de bom. Muita paz e alegria!

      Eliminar