sonhando, escrevendo e imaginando

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Seja.


Perco-me de vez em quando.

Reconheço os sinais.
Quando começam a ser iguais,
É porque me afastei demais.

Nem sempre me contento com o que há.
Muitas vezes,
Quase todo o tempo,
Preciso de cenários irreais.

Preciso de mais.
De muito mais.

Paisagens pardacentas
Ou luzes barulhentas.

Pessoas,
Ou quase ninguém.

Gosto do que me sabe bem.

Loucura,
Disparate.
Falta de senso pura.

Seja.

Quem quer morrer ajuizada,
Viver enjoada.
Ser gente disfarçada?

Não é que não ame o que tenho.
É que preciso de voar.

Mesmo que voar seja abrir e fechar os braços,
Sem chegar a decolar.

Mesmo que sejam dois passos para lá,
E vir no vento, de novo para cá.

Existe em mim uma tristeza que não consigo mitigar…
Melhora muito quando estou a voar.

2 comentários:

  1. Então " Seja"! Estou contigo amiga Glória, a vida são dois dias, para se viverem enjoados, vamos soltar as amarras, sonhar e volare. Que mais posso eu dizer? Lindo como sempre e muito verdadeiro. Bjns

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Beijinhos para ti também, Quim. E obrigada pelo comentário. Vamos pois! Volare, sonhar... tudo aquilo a que temos direito, e que faz a vida ser mais gostosa. Enquanto a temos, enquanto podemos. Tátá:)

      Eliminar