sonhando, escrevendo e imaginando

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Deixa o vento soprar

Andámos de baloiço,
Maninha…
Como dantes, em pequeninas.
As duas sozinhas…
Crescidas,
Eternas meninas…

Faltava ela ao fundo,
Sentada num banco a resmungar,
A mandar como devíamos brincar…

Tantos anos!
Tanta vida!

Ainda sabemos andar de baloiço…

Mania de querer que o tempo se repita!
Bom não tem que ser igual.
Bom é também agora,
Boa é esta hora.

Gostoso é querermos andar de baloiço!

Quem diria que estaríamos de novo juntas num baloiço?
Somos nós que fazemos dançar os baloiços da vida.

Nós, os que queremos acreditar.

Nós, maninha linda
Que não esquecemos como baloiçar.

Senta…
Encolhe as pernas…
Estica como se o mundo fosse acabar…
Deixa levantar o vestido.
Deixa o vento soprar,
O cabelo levantar…

Bom!
Tão bom saber voar!

Devemos isso a ela…
Foi ela quem nos ensinou a balouçar.
Eu aprendi a ir,
Tu aprendeste a voltar…
É preciso ir e vir para se poder balançar.


Os filhos também aprendem com os pais, o que não fazer.

Sem comentários:

Enviar um comentário