sonhando, escrevendo e imaginando

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Vá-te 69 e um café...

Vá-te 69 e um café…
Um convite para entrar.

Meninas bonitas à porta.
Ou não tão bonitas assim…

Mulheres que têm a idade que aparentam ter.

Calças coladas,
Saias arregaçadas…

Bocas pintadas.

Mancha de cor garrida
Na noite escura da vida.

E um café…
Com uma bebida.

69…
Número de magia.
Entra antes que seja dia!

Lá longe vai amanhecer.
Noutro lugar está a escurecer.

Beber…
Mulheres fáceis, e homens que não sabem foder.

Acreditam que compram prazer.

Que importa?

Vá-te 69 e um café…
Fumar, fingir…
Abrir a porta do inferno…

E a vida é o eterno que tarda a vir..

2 comentários:

  1. Como é profunda também a escuridão garrida da vida de certas pessoas. E o mais terrível é que quando se está de facto mergulhado neste escuro, não nos damos conta. Parece até que vivemos no meio de um carrossel iluminado e vertiginoso. São dois mundos distintos que se tocam de vez em quando... Beijinho, Carlos. Agradecida pelo comentário:)

    ResponderEliminar