sonhando, escrevendo e imaginando

domingo, 8 de novembro de 2015

Get Caught (apanhada)


Get Caught.
Apanhada de qualquer jeito…
Nada que possa fazer a respeito.

Em ti as coisas piores,
E as melhores.

Get Caught.

Que se dane o que é suposto ser!
Às urtigas ensinar e aprender.
Quero viver.
Contigo posso ser.
Só ser…

Não és perfeito e eu sou uma imperfeita ousadia.
Tu tens nuvens e ventania
E eu tenho a loucura de um novo dia.
Tu és vagabundo, eu vadia.

Get Caught.

Levaste-me a dançar e fizemos amor em baixo da ponte
Com todo o Tejo a ver.
Estrelas do tamanho da Lua...
Não tinha dado conta do quanto sou tua…
Juntos vimos o sol nascer.
Foste-te lavar ao chafariz do parque…
Na autoestrada a duzentos à hora,
Tu dentro de eu por fora.

Bom…
Contigo tudo é tão bom!...
Get Caught

- Para sempre?
- Não há depois de ti.

4 comentários:

  1. "Levaste-me a dançar e fizemos amor em baixo da ponte
    Com todo o Tejo a ver.
    Estrelas do tamanho da Lua...
    Não tinha dado conta do quanto sou tua…
    Juntos vimos o sol nascer.
    Foste-te lavar ao chafariz do parque…
    Na autoestrada a duzentos à hora,
    Tu dentro de eu por fora."

    ...momento de sensibilidade tremenda e de um romantismo que...já não se usa...quem não gostaria de viver a tua...mensagem?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, boa noite
      Verdade... são momentos assim que fazem com que a vida valha a pena ser vivida. Um beijinho, obrigada pelo comentário. Fico feliz por ter gostado.

      Eliminar
  2. Excelente poesia que revela momentos marcantes na vida real. Lindo....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário e pela apreciação, Edi Show. Quando prestamos atenção à vida vemos de facto que os momentos marcantes são os mais simples e os mais naturais. E descobrimos que as pessoas marcantes são também aquelas que parecem vulgares. Tudo à nossa escala afinal. Um beijinho, volte sempre

      Eliminar