sonhando, escrevendo e imaginando

sexta-feira, 4 de março de 2016

Feliz Aniversário, minha filha



Fazer anos não é mais do que somar dias.
Quem inventou que o aniversário é diferente
   nunca passou pela realidade de estar sozinho e ninguém se lembrar desse dia.

          Pior do que ninguém se lembrar que fazemos anos,
                    é a tristeza de confirmarmos os nossos piores receios:
                                a vida continua mesmo quando todos se esquecem de nós.

                                       Não!
                                           Fazer anos não é tão importante assim.
                                               É só mais uma data que se repete no calendário.
                                                  Mais nada.
                                                     Não muda uma vírgula,
                                                         não altera coisa nenhuma.
                                                             Não faz mal.

Bolos com velas acesas, embrulhos com laçarotes…
Para quê?

Se não soubéssemos a quantas estamos nem dávamos por esse dia…
Não dávamos mesmo, e não havia problema nenhum nisso!

           Bem andava o meu pai que esquecia os aniversários de toda a gente,
                                               O dele inclusive.
                                      Sábio aquele meu velho pai.
                                               Ah, grande papá!

Eu não.
   Eu dantes esperava os dias de anos como um faminto espera alimento.
        Vivia para os dias especiais...


Mas não importa.
                   É só fogo-de-vista e palhaçada.
                           Inútil.

Ouviste, meu amor? Inútil. Isso mesmo!


Por isso não fiques triste…
Por favor não fiques triste!
Tu nunca ficas triste, 
             às vezes esqueço que felizmente tu nunca ficas triste.
Eu é que fico.
Porque hoje era para ser dia de festa, não era?

Se…                                                                             Se....                                                                                       Se...
        Se…                                          Se...                                                                                              Se...
                   Se...                                                 Se...                               Se...


     Havias de ter prendas bonitas, e ias ser a miúda mais gira do bairro todo.
                     O teu namorado dava-te um beijo pela manhã,
                                                            Um beijo pela noite.
                                           Arranjavas um tempo para passar lá por casa
                 porque todos estávamos à tua espera para te cantar os parabéns…
   Porra, que porra de vida!...


Minha querida, minha princesinha…
Feliz aniversário, Fatinha.
É tão bom a gente ter 18 anos…
Eu não me esqueci de ti.
Mas tu não sabes ler, não é verdade?...

2 comentários:

  1. Parabéns...de prenda de anos votos de felicidade eterna!
    L.P.O.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, L.P.O.
      Segundo alguns entendidos, a verdadeira felicidade vem da total e completa ignorância sobre todas as coisas. E eu espero que ela seja muito feliz, na calma aceitação dos que nada esperam. Na paz dos que tudo perdoam porque nada os atinge. Acredito nisso, porque se não acreditasse os meus temporais seriam bem piores do que já o são.

      Eliminar