sonhando, escrevendo e imaginando

sábado, 8 de abril de 2017

A tua bênção, meu filho


Bênção, meu filho
Deus te abençoe, minha mãe.

Há alguns anos que fecho a porta da rua, e deixo o meu filho lá dentro.
Ele acabou de se criar sozinho, e cresceu tanto que já não parece o menino que deixei.
Parto a cada dia em busca de sonhos,
Envolta na loucura da minha fantasia, e ele fica.
Mas não fica.
O meu filho crescido,
Que hoje já não é menino,
Aprendeu a voar sozinho.
Da pequenez do seu quarto,
Lançou as redes ao mar.

Talvez tenha sido melhor assim,
Que ele se tenha feito homem longe de mim…
Nunca tive grande coisa para lhe dar.

Meu orgulho,
Única coisa que fiz bem na vida.
Perdoa a esta mãe de cabeça vazia.

Continua a abrir-me a porta quando eu peço para entrar.
E continua a receber-me,
Apesar de saberes que no dia seguinte vou abalar.

A tua bênção, meu filho,
Porque lá fora vou precisar.

Sem comentários:

Enviar um comentário