sonhando, escrevendo e imaginando

segunda-feira, 1 de maio de 2017

Espelhos da alma- Oferece se fores ajudar



À minha frente o funcionário engravatado afivelava um belo sorriso:
-O que mais posso fazer por si?

Preciso de um pouco do azul do céu, um pouco do quente do Verão.
Um olhar, um sorriso, um “olá, como estás?”.

Consiga-me a surpresa de um dia feliz!

E encontre-me pessoas queridas, de quem não sei há anos.
Devolva-me o galopar descontrolado do coração no peito, melhor do que ganhar na lotaria, melhor do que tudo.

Desperte em mim a vontade de partir em busca de coisas bonitas,
Coloque-me alegria no fundo da alma.

Traga de volta as minhas ruas todas para andar!

E perante a cara estupefacta do prestimoso funcionário, largo a sorrir:
-Não perguntou? Pois então…
-Certo, mas referia-me a coisas que eu possa resolver, não a isso…
- Estava a brincar consigo, queira desculpar.

Ele olhou-me atónito, os olhos a piscar.
Talvez, quem sabe, se tenha lembrado de um tempo em que o mundo parecia tão grande, que ele não o conseguir enxergar.
E desapareceu o balcão, desapareceu tudo.
- Saio daqui a pouco. Quer esperar?

Não, não queria.
Mania que as pessoas têm de perguntar.


Sem comentários:

Enviar um comentário