sonhando, escrevendo e imaginando

quinta-feira, 6 de julho de 2017

A menina dança? Tem par, ou descansa?...



Deu-lhe a mão
Ajudou-a a descer.
Era muito velhinha a senhora.
Agradeceu a ajuda com um sorriso.
Apoiou-se no braço que ele lhe estendia com galanteria.
Tinha os cabelos brancos como farinha.
O rosto enrugado como um pergaminho.
A camioneta paciente esperava que ela descesse.
Os passageiros olhavam num tédio dormente.

Eles afastaram-se no seu passinho vagaroso.
Iam conversando os dois.
De que falariam?
Das compras, dos filhos, dos netos…

Certamente ele tinha tanta idade quanto ela.
Mas deu-lhe o braço.
Ajudou-a a descer.
Com galantaria.
Ela coquete sorriu, agradecida.
O homem da sua vida!
Uma vida tão comprida!...

Cuidadoso ele segue com ela.
Ainda a deve ver bela.
Garboso, vê-se que foi um jovem vigoroso.
Agora são um casal idoso.
E caminham devagarzinho pelas ruas, e avenidas.

Que Deus os abençoe e preserve,
Que a nenhum dos dois leve,

E que a noite quando vier, não os separe e seja breve.

Sem comentários:

Enviar um comentário