Não importa sol ou sombra...



Sombras à frente do sol.
Sombras que ofuscam o sol.

É o sol que se deixa ofuscar,
ou as sombras que o conseguem tapar?

Sol, rei da humanidade!
Sol, inspiração dos mortais!…
Porque te dizem tão poderoso assim,
se qualquer vulto te pode embaraçar?

Serão as sombras menos valiosas,
por não conseguirem brilhar?
Mas brilhos são só vidros a faiscar,
espelhos acabados de pintar.

Já as sombras…
Vultos de mistério que a noite encobre e embala.

Sombras não são nada.
São coisa nenhuma.

Sombras não pioram,
São céu encoberto.
A sombra alimenta o escuro,
O escuro só existe se tiver sombras por perto.

Aposto no seguro.
Durmo nas sombras,
Com elas me deito, e nelas desperto.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Não sei valsar devagar

"Vamos aquecer o sol"

Desilusões, somos desilusões